quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Sandman

Para as férias vou começar sugerindo uma HQ relançada recentemente: Sandman – Prelúdios & Noturnos vol. 1 (coleção em 17 volumes e mais três especiais).
***

Neil Gaiman é um dos maiores roteiristas de quadrinhos desde o final da década de 80, quando lançou Sandman – Noites sem Fim, primeiro quadrinho a entrar na lista de mais vendidos do The New York Times. Já ganhou 13 prêmios Eisner, o Oscar dos quadrinhos nos EUA; escreveu os romances Deuses Americanos e Os Filhos de Ananzi, dois best-sellers que ficaram entre os livros mais vendidos nas listas de jornais e revistas do mundo todo; escreveu o roteiro para a série de TV Neverwhere, também lançada em livro; transformou seu livro infantil Caroline em animação e adaptou Stardust – também escrito por ele – para o cinema; foi o responsável, ao lado de Alan Moore, pela consolidação do selo Vertigo, que publica os quadrinhos adultos da DC Comics (Super-Homem e Batman); aqui no Brasil, foi chamado pelos críticos do jornal Folha de São Paulo de “o Stephen King dos quadrinhos” e, sua obra maior, Sandman, foi classificada, pelo Editor-chefe do Universo HQ, como “a melhor história em quadrinhos de todos os tempos”.
*
Sandman é o Mestre dos Sonhos, irmão caçula da Morte – personagem que divide algumas páginas com o protagonista da série. Assim como, na mitologia romana, Marte personifica a guerra, ele, no universo criado pelo autor, personifica os sonhos. Segundo o próprio Gaiman, sua principal tarefa é governar o Mundo dos Sonhos, além de guardar suas fronteiras, já que é possível escapar – para o nosso mundo ou outra dimensão – ou penetrar nele. Dentre as muitas obrigações de um governador do Mundo dos Sonhos, destacam-se: garantir que as pessoas sonhem e que os sonhos criados sejam sonhados, além de programar os pesadelos para as noites e momentos oportunos.


Por mais que o personagem criado por Neil Gaiman seja único, ele foi inspirado em outras figuras conhecidas na Europa e no mundo. O mais famoso é Ole Lukoeje, ou Olavo fecha-olhos, criado por Hans Andersen, escritor dinamarquês de histórias infantis do século XIX. No Brasil, a expressão popular “joão-pestana” significa sono, em especial o sono das crianças. Seria uma referência a algum personagem do nosso folclore? Não sei. Mas se não existia um, Sandman, sem dúvida, preencheu essa lacuna, afinal está sendo relançado por aqui pela quinta vez! Uma ótima oportunidade para os mais jovens conhecerem essa obra-prima das HQs.

Eu li Sandman pela primeira vez com 15 anos na Gibiteca Municipal Henfil, agora, treze anos depois, pretendo fazer minha coleção comprando a edição da Pixel Media, recolorizada e recheada de extras: matérias descrevendo o processo de criação dos personagens, capas, e cheia de notas de rodapé. Para os que não conhecem o Mundo dos Sonhos, não existe melhor maneira de visitá-lo. O primeiro volume – Prelúdios & Noturnos vol. 1 – foi lançado no final de setembro, mas ainda pode ser encontrado nas bancas e livrarias. Veja o que te aguarda nesse número:

Uma ordem secreta, formada por ocultistas rivais do famoso Aleister Crowley – isso mesmo, o da música Mr. Crowley, do Ozzy Osbourne –, adquire, no término da I Guerra Mundial, um livro – Grimoire Magdalene – contendo o encantamento capaz de aprisionar e controlar a Morte, mas no lugar dela, encarceram o seu irmão mais novo...

Para mais detalhes, visite o blog da Pixel Media e leia o que foi postado sobre Sandman:

Esse mês sai o volume 2. Boa leitura, mas cuidado para não ter pesadelos.

Um comentário:

Raul disse...

Sandman eh um classico mew

eu ja li algumas ediçoes e eh mto bom!